CapaNotícias

Em debate, Luiz Paulo cobra aplicação do Plano Diretor Metropolitano do Rio

Durante o debate entre candidatos a eleição de outubro, promovido pela Rádio Livre, na manhã desta quinta-feira (30), o deputado estadual Luiz Paulo (45678) cobrou a aplicação da lei 5192/2008, que cria o Plano Diretor da Região Metropolitana do Rio para melhorar a mobilidade urbana à população. “O que falta nesta Região Metropolitana é a implantação da lei e que se defina o uso do solo, da habitação, áreas industriais, políticas de transporte e muitas outras coisas”, afirma o parlamentar.

destaque-site-lp

A região Metropolitana do Rio tem 12 milhões de pessoas vivendo em 20 municípios, sendo 6,4 milhões habitantes somente na capital. De acordo com pesquisa do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), a concentração econômica fica situada no município do Rio e 65% dos moradores da região Metropolitana se deslocam, diariamente, para trabalhar na capital.

Para o deputado Luiz Paulo, a região Metropolitana do Rio vive hoje “um período de imobilidade. Apenas no ano de 2013, o prejuízo econômico com os congestionamentos foi de R$ 29 bilhões apenas no Rio. “Isso se dá por motivos estratégicos do Governo Federal, dando incentivo fiscal no IPI para botar o carro mais barato e não investindo em transporte público. O volume de carros cada vez mais cresce sem que haja espaço viário”, explica o parlamentar.

Especificamente no Rio, Luiz Paulo criticou a postura do prefeito Eduardo Paes em demolir o Elevado da Perimetral antes de fazer o VLT, “estabelecendo o caos no Centro da cidade”. “Era uma via para alimentar a Ponte Rio-Niterói, a Linha Vermelha e a Avenida Brasil. E agora ele começa a falar em rodízio de carros sem nenhum planejamento para implantar uma medida dessa”, exclama Luiz Paulo, ainda dizendo que a medida prejudicou moradores de outras cidades, como Niterói.

A atuação das agências reguladoras também foi alvo de críticas por parte do parlamentar, pela falta de fiscalização e cobrança por melhorias das empresas. “Nós queremos que os transportes públicos sejam eficientes e eficazes, independente de quem os administre, e que o volume de investimentos aumente”, explana.

transporte-rj

Além do bate-papo sobre a mobilidade urbana, o debate também abordou a biografia, a ideologia e opiniões sobre programas de Governo do candidato. Confira as perguntas e as respostas do deputado Luiz Paulo nos tópicos abaixo:

Biografia

Eu sou engenheiro civil, com mestrado em Transporte pela COPPE, e estou na política desde 1976, quando comecei a faculdade de Engenharia e entrei na luta contra a ditadura. Sou filiado ao PSDB desde 1993 e presido o partido no Rio de Janeiro. Já tive diversos cargos públicos, como secretário de Obras e de Transportes, e já fui vice-governador do Estado entre 1995 a 1998.

Ideologia

Eu sou um social-democrata, que acredito na democracia e na república, respeito os bens públicos e acredito que um país só cresce harmoniosamente se ele se desenvolver sob ponto de vista econômico, social e ambientalmente preservando o seu status.

Financiamento de campanha

Quem vota e é votado é a pessoa física. Então, quem pode doar para a campanha política é a pessoa física. Acabar com doação de empresa avança no processo democrático, dá mais igualdade de oportunidades. Porque as empresas vão doar dinheiro a rodo aos candidatos? É com expectativa de retorno. Eu, particularmente, gostaria muito que fosse única e exclusivamente doação de pessoa física e o Supremo Tribunal Federal (STF) vai decidir assim e ainda que tivesse um limite de doação, como R$ 1 mil ou R$ 2 mil por pessoa.

Bolsa-Família

Eu acho fundamental que haja redistribuição de renda e é um instrumento importante de justiça social. Agora, ele tem que ser associado à educação, de dar o subsídio para que as crianças possam estudar e serem independentes no médio prazo, com uma formação profissional. As pessoas têm que ser livres, e para serem livres, tem que ter educação.