CapaNotícias

Vazamentos nas barcas

O grupo Anonymus invadiu o sistema de computadores das Barcas S.A. para protestar contra o aumento que levou o preço da passagem para R$4,50.

No texto inserido no site das Barcas, Anonymus denuncia as más condições do equipamento e lembra que descobriu várias situações comprometedoras nos computadores da empresa, dando a entender que vai denunciá-las, gradativamente.

Através do Anonymus fica-se sabendo também que os estudos técnicos indicavam aumento muito menor. Segundo eles, a passagem seria R$3,20 e não $4,50.

A mais controvertida das revelações: o nome dos deputados que votaram a favor do aumento. Alguns alegam que a lista não corresponde à toda verdade pois a votação foi apenas para autorizar um subsídio às barcas.

Se eram, no fundo, contra o aumento, por que não protestaram? São mistérios de ano eleitoral no Rio. Barcas, ônibus e trens aumentam com incrível facilidade.

Não defendo invasão de sites. No entanto, é preciso reconhecer que os partidos políticos silenciaram diante do aumento e a imprensa ignorou os bastidores do processo.

Abandonados pelos partidos políticos e, parcialmente, pela imprensa convencional, usuários e internautas usam os recursos que têm para se defender do aumento abusivo.

Grande parte das denúncias sobre as condições precárias nas barcas foram copiadas da reportagem de O Dia. Alguns deputados de oposição resistiram ao aumento e votaram contra, como é o caso de Luiz Paulo Correa da Rocha e Marcelo Freixo e Clarissa Garotinho. Fica pelo menos o registro de que nem tudo naufragou. Doze parlamentares votaram contra.

Os deputados estão zangados porque a lista vazou. Poderiam estar zangados porque acham que a interpretação foi incorreta. As votações são e deverão continuar sendo matéria de domínio público.

 

Fonte: gabeira.com.br