Mutirão para cobrança da Dívida Ativa

Participei da reunião da Comissão de Representação da Dívida Ativa na manhã desta quinta-feira, 14 de setembro, defendi o mutirão de cobrança da divida de R$ 77 bilhões. Este é valor dos débitos de empresas com o Estado. Durante a reunião, disse que sou contrário a tese de securitizar a dívida ativa que consiste na transferência da dívida na forma de títulos para investidores. É um poder do Estado que não pode ser terceirizado. Em junho, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) apresentou uma lista das 20 maiores devedoras do Estado. Dentre as principais estão Petrobras, Refinaria de Manguinhos e companhias falidas como a Varig, que deve mais de R$ 1 bilhão, e a Mesbla, loja de departamentos, com uma dívida na casa dos R$ 600 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *