Luiz Paulo afirma que Estado está moroso na Região Serrana

O deputado Luiz Paulo, no expediente inicial na Alerj, lembrou que o início de um novo verão se aproxima e o medo de novas catástrofes como a de 2011 na Região Serrana é iminente.  Para ele, a região continua extremamente fragilizada e isso só agrava com a morosidade do Estado.

“Estamos no final de mais um período legislativo e vamos enfrentar, (…), um novo período de verão, (…), a Região Serrana que foi atingida pela grande calamidade que matou mais de mil pessoas, desalojou e desabrigou mais de dez mil pessoas, continua extremamente fragilizada pela morosidade da ação do Estado naquela região. Possivelmente, nós vamos viver mais três verões consecutivos com a população da Região Serrana orando ou rezando dia e noite para que as chuvas sejam amenas.

Vai fazer dois anos, Deputado Rogério Cabral, que o Governo do Estado paga aluguel social. Isso é uma aberração, porque o aluguel social deveria durar somente um ano e todas as famílias que o estão recebendo deveriam ter ou recebido imóveis pelas construções dos conjuntos habitacionais ou ter recebido um imóvel já existente pelo sistema de compra assistida.”

“É provável que eles (a população) passem mais três verões rezando para que providencias sejam tomadas”- critica o deputado, que salienta que até hoje pouca coisa concreta para reconstruir a Serra foi feito. As habitações não foram construídas, o que ele considera desrespeito, as obras de contenção se arrastam lentamente e a dragagem e limpeza de rios é que avançaram um pouco mais.

“O fato é que, até a presente data, não tem uma habitação concluída e entregue à população. Vai-se entrar no 3º ano de aluguel social, o Governador vai ter que expedir um decreto para isso, e as habitações não ficam prontas. Isso é um desrespeito duplo à população da Região Serrana atingida pela catástrofe.

As obras de contenção de encostas se arrastam, deixando a população em temor e pânico; as obras de canalização e dragagem dos rios talvez seja o segmento que avançou um pouco mais em relação aos outros, principalmente, no Município em que o Deputado Bernardo Rossi tem sua base eleitoral, mas, em Friburgo, esta não é a realidade.”

Luiz Paulo frisa que agora todos farão análises profundas sobre a questão e que irão constatar que as obras estão lentas sem solução.

“Estou chamando a atenção, porque a cada ano, quando chega o verão, todos vão fazer avaliação da recuperação da Região Serrana e todos vão constatar, sem exceção, que as ações são lentas e incompletas, numa região extremamente fragilizada.”