Audiência Pública da Comissão das Barcas é marcada por dados inconclusivos.

O deputado Luiz Paulo esteve presente na Comissão Especial das Barcas, que recebeu o professor da Fundação Coppetec Carlos David Nassi, que coordenou a auditoria externa da empresa Barcas S/A.

Ele apresentou dados, inconclusivos de acordo com Luiz Paulo, sobre as receitas e despesas da empresa do segundo quinquênio de concessão e do início do terceiro. Segundo o relatório, a Linha Charitas apresentou, de 2004 até o final de 2011, prejuízo, por conta da crescente despesa com operação e investimentos. A COPPETEC utilizou o critério do rateio e não reajustou valores. Mas a linha, de 2008 até 2011, teve um aumento de 11,4% no número de passageiros. Além disso, não foi respondido qual o montante que fica para a empresa de ônibus que faz a integração e qual o montante que fica para a concessionária.

Mostrou ainda que houve um desequilíbrio econômico no segundo quinquênio de aproximadamente 99 milhões de reais. E que as tarifas projetadas para o terceiro quinquênio (2008-2013), pelo contrato de concessão, que hoje são de R$4,50 estão de acordo.

O Secretário de Transportes Julio Lopes, esteve presente e garantiu que os dados apresentados e tão criticados por Luiz Paulo e os demais parlamentares, são meramente técnicos e que está à disposição para sanar qualquer dúvida.

Luiz Paulo fez diversas ponderações e que ficaram sem resposta, como por exemplo se a tarifa de equilíbrio foi calculada em cima das embarcações antigas, com mais de 50 anos de utilização.

O professor e o secretário se comprometeram a responder todos os questionamentos feitos pelos parlamentares e pelas representações de populares que ali estavam.