Luiz Paulo critica empréstimo e submissão do parlamento

O deputado Luiz Paulo debateu em Plenário o projeto de Lei 1750/2012 que autoriza o Poder Executivo a contratar novo empréstimo milionário. Ele questiona que a ementa não explicita do que se trata o projeto e que o legislativo fica com pilhas de empréstimos com ementas genéricas e reitera que o governador não tem assessores mas sim obsessores.

Para ele, esse projeto, que somente nos seus artigos descobre-se tratar de empréstimo para infraestrutura viária, é mais um “Asfalto na Porta”. Luiz Paulo é enfático ao afirmar que a Casa é submissa ao “imperador” governador.

Ele acredita que o orçamento é o grande instrumento que o legislativo tem para domar o rei, mas aqui o orçamento vira instrumento para o rei dominar o parlamento. E que o governador manda e desmanda no Legislativo, que praticamente está de cócoras para o executivo. “O governo transforma o orçamento em peça de ficção”.