CapaNotícias

Mais um empréstimo para Linha 4 é aprovado

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou nesta quarta-feira (14/12), em discussão única, o projeto de lei 1.144/11, que autoriza o Governo, autor da proposta, a pegar empréstimo de até R$ 180 milhões para a elaboração de estudos e projetos relativos à implantação da Linha 4 do Metrô – que ligará Ipanema à Barra da Tijuca. O crédito será obtido com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O texto seguirá à sanção do governador com a adição de uma emenda que estende os estudos e projetos às variantes da Linha 4.O deputado Luiz Paulo teve emendas aprovadas que colocam uma variante da atual linha 4, a qual o deputado chama de verdadeira linha 4, e explica isso na declaração de voto.

“Estou fazendo a declaração de voto e na preliminar concordo em gênero, número e grau com a declaração de voto do Deputado Marcelo Freixo. Na atual variante, a Linha 4, que está sendo detalhada e será executada manu militari pelo Governo do Estado, se botou a carroça na frente dos bois. Achou-se primeiro a equação financeira, depois se encontrou a forma das mesmas empresas que lá estão, na Linha 1, continuarem a fazer o serviço, para depois definir o traçado. É quase inacreditável. Mas nesse mundo de meu Deus, sem o abono do mesmo tudo é possível.

A Emenda que fiz, colocando a variante, porque na verdade a Linha 4 é que passa nas encostas à esquerda da Rua Jardim Botânico de quem vai da Praça do Jóquei para o Humaitá. Essa é a verdadeira Linha 4. A variante é o que o Governo do Estado chama, se apropria, indevidamente do nome para manter as concessionárias, as empreiteiras, no local. Então botei variante para que se pelo menos se mantenha a chama viva do traçado original do Metrô na licitação de concessão de 1998 que foi aditada pelo Governo Estadual e se mudou o traçado. Então foi o objetivo dessa Emenda para manter essa discussão, à qual tenho esperança de que pelo menos o Governo do Estado deixe os dois projetos detalhados e faça a estação da Gávea em dois níveis para não matar nenhuma das opções.”