CapaNotícias

Luiz Paulo critica a existência de dois órgãos reguladores de transportes

O deputado Luiz Paulo fez severas críticas ao transporte do estado do Rio de Janeiro. Chamou a atenção para os diversos problemas enfrentados pelos usuários e salientou que não é possível que tenham dois órgãos reguladores, com o transporte por onibus esteja submetido ao Detro.

Foto: Gabriel Barreira/G1

“É inexplicável, por exemplo, dentro da Secretaria de Transportes e dentro do tema transportes, que todos os entes que detêm concessão de serviço público, o metroviário, o ferroviário e o aquaviário, estejam sob a fiscalização da Agência Reguladora e somente o transporte por ônibus esteja submetido ao Detro. Isso não passa por qualquer explicação racional. Dirão V.Exas.: “Assim está desde a década de 90.” Mas é hora de mudar. Todas as concessões no nosso Estado estão nas mãos de entidades privadas e o transporte por ônibus também deveria estar sob a fiscalização da Agência Reguladora. O Detro não tem mais razão de ser, tendo em vista a existência da Agência.

A área mais crítica do Governo Sérgio Cabral, se é possível comparar as áreas críticas, é a de transportes. O sistema aquaviário é uma das grandes vergonhas do nosso País, mesmo com Copa do Mundo e Olimpíadas. O povo de Niterói e São Gonçalo não está a merecer do Governo do Estado a mínima atenção, a mínima razoabilidade, tal a tragédia diária do transporte aquaviário, patrocinada pela CCR, a mesma concessionária da Ponte Rio – Niterói que, de mão beijada, teve essa benesse do Estado, para infortúnio dos usuários.

A única vez que veio a público, o Secretário afiançou que a concessionária precisa ter lucro. Jamais veio a público para defender o usuário e está silente em relação aos infortúnios diários que vive a população, seja a que pega as barcas em Niterói, em Charitas, em Paquetá ou na Ilha do Governador. O sistema é o mesmo, uma tragédia.

As barbaridades que acontecem nos sistema metroviário e ferroviário não merecem do Secretário também nenhuma observação. Desde o acidente do bonde de Santa Teresa que se imaginou que se faria uma grande troca de gestão na Secretaria de Transportes e nada aconteceu. Eu pergunto a V.Exas.: por que uma área que só traz dissabor ao Governo é imexível – parafraseando um famoso Ministro –, por quê? Gostaria de ter a resposta, porque entendo que a incompetência de um Secretário é digna de exoneração, mas no Governo estadual é digna de fortalecimento. Que interesses podem vir à tona se houver mudança de Secretário? Deixo esta pergunta a todos.”