CapaNotícias

Cabral gastou R$ 7.000 em dois dias de agenda oficial em Paris

Confira abaixo a matéria publicada no jornal Folha de São Paulo, de autoria do jornalista Italo Nogueira, sobre as viagens do governador Sérgio Cabral a Paris.

RIO – O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), gastou mais de R$ 7.000 em diárias na missão a Paris em setembro de 2009, quando foi fotografado confraternizando com empresários, entre eles Fernando Cavendish, então dono da Delta Construções.

Sua agenda oficial só registra compromissos em dois dias da visita à cidade. Para justificar os gastos, sua assessoria, em nova versão, alega agora que o peemedebista chegou três dias antes à França para se preparar.

Quando esteve na capital francesa também por dois dias no ano passado, de 31 de maio a 1º de junho, ele gastou R$ 2.035 em diárias, em valores atualizados. Se forem contados os dois dias de eventos, a média de 2009 alcança mais que o triplo deste valor.

Os dados foram levantados pelo deputado estadual Luiz Paulo (PSDB) no sistema de acompanhamento orçamentário do Estado, a partir de levantamento da Folha na Secretaria de Fazenda.

Questionada sobre o gasto, a assessoria do governador afirmou que as diárias referentes à missão de Paris em 2009 referem-se a cinco, e não a dois dias de viagem.

Segundo a nova versão oficial, Cabral embarcou no dia 10 para se preparar com o presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Carlos Arthur Nuzman, para a apresentação da candidatura do Rio como sede da Olimpíada de 2016. O dirigente não foi localizado para confirmar.

É a primeira vez que tal compromisso é divulgado desde os primeiros questionamentos sobre a viagem a Paris, há uma semana. Na visita, o governador e quatro secretários foram fotografados confraternizando com empresários, entre eles Cavendish.

Até então, sua agenda só registrava atividades nos dias 14 e 15. Agora, a assessoria diz que os compromissos não foram informados por terem sido “agenda fechada”. Na nova versão, as reuniões ocorreram numa sexta-feira e durante o fim de semana.

 

Recursos próprios

O sistema orçamentário não registra gastos de 13 missões. A assessoria de Cabral diz que duas foram a convite (Suíça, pelo COB, e Buenos Aires, pela província argentina). Diz ainda que dois compromissos foram custeados com recursos do governador (Colômbia e Estados Unidos).

Em nove casos, as diárias foram pagas com cartão corporativo do Estado, que foi criado no ano passado e não tem os gastos detalhados.

Segundo o governo, os secretários Sérgio Côrtes (Saúde), Wilson Carlos (Governo) e Júlio Lopes (Transportes) pagaram do próprio bolso a viagem a Paris.

Régis Fichtner (Casa Civil) recebeu R$ 4.256. A assessoria do governo informou que só poderia responder hoje se ele também participou de reuniões com o COB

O Ministério Público pediu informações sobre as viagens de Cabral ao exterior.