ArtigosCapa

Escândalo FIFA

escandalo-fifa

Todos viram a ação do FBI e da polícia suíça prendendo sete dirigentes da Fifa e quiçá outros ainda serão presos. É um escândalo planetário e queria lembrar, porque muitas vezes no ano passado, fui chamado de radical, que parecia que eu não gostava de futebol, quando sou um grande apreciador. Eu afirmei, ipsis litteris, que queria que os países que são as origens dos dirigentes da Fifa copiassem o modelo português e investigassem sob a ótica do imposto de renda os dirigentes da Fifa, porque se isso acontecesse ia ser difícil explicar o patrimônio originário da renda deles.

Está aí a milícia da Fifa, é a dona do território. Não existe Brasil, não existe Estado do Rio de Janeiro, não existe cidade do Rio de Janeiro, porque num raio de um quilômetro do Maracanã toda a comercialização era do patrocínio daqueles que são ligados à própria FIFA. E ano passado eu já perguntava se o Ministério Público Estadual ia abrir procedimento investigativo contra a milícia da FIFA.

Lembro-me de ter dito em relação à Copa do Mundo: “A FIFA não pode ter uma delegação dessas, porque é uma Federação Internacional de Futebol que visa encher os seus próprios bolsos com dólares e enriquecer os seus dirigentes.” Esse é o grande objetivo da FIFA, quando patrocina com o dinheiro dos países os eventos e fica com um bom pedaço.

Tudo isso agora se confirma com essa ação das polícias americana e suíça. Um dos maiores escândalos levava dinheiro em tudo, até mesmo para decidir os países-sede. É inacreditável que uma instituição com tanto viés de corrupção tenha estado no Brasil, e em outros países do mundo, a ditar normas comportamentais.

Esse escândalo tem grandes proporções e tudo indica que nada ficará de pé, tudo ruirá, do presidente suíço até os representantes dos países, passando inclusive por empresas de marketing político. Temos que estar atentos a isso, porque a última Copa do Mundo foi no Brasil, a de 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *