Luiz Paulo elogia Petrobras por desistência na compra do QG da PM

Ao comentar a nota do colunista Ancelmo Gois, de que a Petrobrás desistiu da compra do Quartel General da PM, o deputado Luiz Paulo comemorou o “equilíbrio” da diretoria da Petrobrás, que tempos atrás recebeu uma comitiva de deputados, em audiência para demover a empresa de comprar o QG.

“É um absurdo (demolir o QG) quando o Rio é reconhecido como patrimônio cultural e arquitetônico da humanidade”.

Luiz Paulo ainda comentou que a PM já havia transferido recursos para a EMOP realizar a demolição do QG e promover novo projeto de engenharia e novo quartel. Ele ainda comenta que seria de bom senso o governo retirar da mensagem enviada à Alerj o QG e mais: o projeto só vir definitivamente para a Casa quando houver a avaliação dos demais imóveis presentes no projeto para alienação.

“Bom gestor é aquele que reconhece que muitas vezes se precipita. O gestor público tem que procurar responder os anseios da sociedade”.

Leia a nota na íntegra (Nota do colunista Ancelmo Gois, publicada no Jornal O Globo, de 15/08/2012):

Petrobras longe do quartel

A Petrobras desistiu de comprar o imóvel hoje ocupado pelo Quartel-General da Polícia Militar do Rio, na Rua Evaristo da Veiga, no Centro, pelo qual teria de pagar R$ 336 milhões. Alegou aperto de caixa.