Luiz Paulo discute o não cumprimento da Lei das Milhagens para Atletas Amadores

O deputado Luiz Paulo comentou sobre o desempenho dos atletas nas Olimpíadas de Londres, que ele considerou pífio, quase vexatório, porém justificado, pois o governo, deveria incentivar os atletas olímpicos e paraolímpicos, o que não acontece.

“Não há uma real preocupação com o atleta. Eles não tem opção de serem competitivos, porque não tem patrocínio” – bradou Luiz Paulo, que lembrou que não basta ser focado ou ter atitude heróica, se não houver preparo, não há combatividade. Para ele o Brasil não aposta nos seus jovens. Ressaltou a lei de sua autoria, a 4330/2004 que diz que todas as milhagens oriundas de passagens aéreas dos três poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário, que, segundo o deputado, viajam bastante) devem ser revertidas para uma bolsa de milhagem para atletas amadores olímpicos e paralímpicos, mas que até hoje não foi regulamentada. Há algum tempo, Luiz Paulo se reuniu com o presidente da Assembléia e com o Governador que afirmou a Lei ser “formidável”, pediu ao secretário da Casa Civil que fizesse a regulamentação da mesma, o que até hoje não aconteceu.

“Quem pagou? O governo. Quem ficou com as milhagens? O governo também. Isso é apropriação indébita. Ninguém se preocupa com o atleta olimpico ou paralímpico. Os donos do poder não querem abrir mão da sua milhagem”.

Ele encerra sua fala, afirmando que entrará com uma representação no Ministério Publico Estadual, pois o não cumprimento desta lei caracteriza crime.