Informe do Dia: Verbas submersas

O governo do Estado aplicou apenas 61,5% dos R$ 190,142 milhões que incluiu no orçamento para “ações de socorro” que visavam a recuperação da Região Serrana, atingida pelo temporal do início do ano passado. Como a tragédia ocorreu em janeiro, o programa de trabalho só entrou no orçamento em meados de 2011.

Levantamento feito pelo deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB) revela que, do total, o governo empenhou (reservou) R$ 163,827 milhões para os gastos, mas executou apenas obras que custaram R$ 117, 029 milhões.

Favelas sem obras

A análise do orçamento mostrou também que o governo só aplicou 1,5% dos R$ 344,568 milhões previstos para a urbanização de favelas relacionadas para a segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento do governo federal (PAC 2).

Ficou para 2012

Segundo a Secretaria de Obras, o problema é que a verba não foi transferida pelo Ministério das Cidades: R$ 269 milhões seriam aplicados no Batan, na Mangueira e em favelas da Tijuca. O dinheiro deverá chegar neste ano.

 

Fonte: Jornal O Dia – POR FERNANDO MOLICA

 

CLIQUE AQUI e escute a entrevista concedida à Rádio Globo sobre a utilização de recursos do Estado para a recuperação da Região Serrana do Rio de Janeiro