7 de setembro marca luta contra corrupção

O deputado estadual Luiz Paulo (PSDB), no Plenário da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), comentou sobre as diversas manifestações ocorridas em diferentes cidades do Brasil nas comemorações do 7 de setembro. Discursando no dia 08/09, um dia após o feriado, o parlamentar lembrou dos manifestos feitos contra a corrupção e leniência da legislação brasileira.

“O que foi o movimento de quarta-feira, de forma sintética? Um clamor do povo brasileiro, em diversas capitais, aqui também na Cinelândia, daqueles que foram às ruas dizer ‘Não aos corruptos, aos corruptores e à impunidade’ ”, destacou o parlamentar.

Luiz Paulo vem lutando contra a corrupção. A recém concluída Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Alerj responsável pelas investigações das responsabilidades da tragédia da Região Serrana deparou-se com inúmeros casos de corrupção. A cobrança de propinas e desvios de recursos públicos fizeram com que o parlamentar chegasse a afirmar que houve uma segunda tragédia. Segundo ele, a corrupção é uma “tragédia dentro da tragédia”.

O deputado ainda destacou a dificuldade de lembrar-se dos corruptores, citando o caso de Jaqueline Roriz, que, em um vídeo de 2006, aparece recebendo dinheiro do delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa. “Se o senhor perguntar a qualquer um do povo quem foi o corruptor que entregou a ela aqueles R$ 50 mil, ninguém é capaz de dizer. E atrás de um corrompido tem sempre um corruptor. E o corruptor, em geral, é sempre um empresário, mal ou bem-sucedido”.

Para diminuir a corrupção e punir os responsáveis, o parlamentar ainda defende mudança na Constituição Federal para que o voto, quando ocorre processo de cassação de mandato de parlamentar, seja aberto. “Enquanto não se muda a Constituição Federal, o voto é fechado. Com voto fechado, o cidadão não sabe como votou o seu Deputado. É bom que o seu Deputado vote de forma aberta, clara e transparente”, defendeu.